Immigration Politics U.S World

Paralisação do Governo Trump atrasa salários de agentes e prejudica funcionamento de aeroportos nos EUA

Em Miami, agentes de segurança que inspecionam bagagens e passageiros deixaram de trabalhar. Aeroporto de Huston também opera com dificuldade. O mais longo ‘Shutdown’ do Governo Americano na história prejudica o funcionamento de diversos aeroportos americanos.

Devido às ausências dos agentes de aeroportos – funcionários federais – que estão sem receber o salário devido ao fechamento do Governo aplicado por Donald Trump, o aeroporto de Miami fechará temporariamente mais cedo um dos terminais. A informação foi divulgada pelo porta-voz do aeroporto, Greg Chin.

“O saguão G foi fechado após as 13:00 h. no sábado, domingo e segunda-feira. O aeroporto tem três terminais, que são divididos em seis saguões. Devido a um aumento no número de agentes de inspeção de bagagens que não estão comparecendo ao trabalho, decidimos dar este passo de precaução e realocar cerca de 12 vôos para os saguões adjacentes à tarde”, disse Chin.

Segundo o porta-voz o número de agentes que apresentou dispensa médica aumentou e que a administração do aeroporto não está confiante que terá agentes suficientes para operar todos os postos de controle em horários normais. A paralisação do governo deixou funcionários federais trabalhando sem remuneração, levantando preocupações de que os aeroportos  americanos talvez não pudessem fornecer o padrão usual de segurança.

Aproximadamente 51.000 funcionários da TSA (agentes de aeroportos) estão entre os 800.000 funcionários do governo que estão trabalhando sem remuneração ou em licença e perderam o primeiro pagamento do mês.