Dia Nacional da Biblioteca: Pandemia impulsiona acervo digital em universidades

Um novo perfil de leitores cresce no Brasil: Os leitores digitais. A pandemia impulsionou a digitalização de títulos nas Universidades. Aumentou também a venda de tablets e dispositivos móveis em todo o mundo. Estudo recente mostra alta de mais de 50% na venda de aparelhos em 2021. Especialista em educação em internet comenta.

Neste dia 09/04, é celebrado o dia nacional da Biblioteca. Em 2021 as vendas de tablets no Brasil atingiram 1,026 milhão de unidades, um aumento de 52,3% em relação a 2020. Aumentou também o número de pessoas matriculadas no ensino online — Quase 10 milhões de brasileiros já estão matriculados no ensino via internet. O especialista em educação e tecnologia, Alfredo Freitas, acredita que a leitura e o aprendizado online são irreversíveis.

“A maneira como as pessoas leem e estudam está mudando rapidamente. Há mais leitores em ambiente digital com tablets e celulares, que leitores de livros físicos impressos. Registramos o maior número de matrículas na modalidade virtual do que nunca. As pessoas estão identificando os benefícios de ler e estudar online. A internet já rompeu com todas as fronteiras para a leitura e educação”, afirma o especialista que é diretor da Universidade americana online Ambra University.

Alfredo Freitas – Diretor especialista em Educação e Tecnologia – Ambra University

No mercado da educação remota há mais de 15 anos, Freitas pondera que o novo perfil de leitores — agora no ambiente digital — é uma realidade irreversível e que instâncias geradoras de conteúdo devem seguir intensificando os investimentos para atender esse público leitor de forma digital. “Não há mais como retomar o modelo totalmente físico para leitura bem como o modelo presencial para o ensino. Agora, mais do que nunca, precisamos olhar para frente”, afirma Alfredo Freitas.

No Digital e Online

Estudantes já estão mais conectados que nunca. Dados do Censo de Educação Superior no Brasil, por exemplo, registraram aumento de 16,9% no número de matrícula em cursos à distância no país. O número de novos alunos em cursos superiores à distância aumentou 4,7 vezes, um crescimento de 378,9%. Alfredo Freitas considera que embora haja um aumento significativo de estudantes em idade universitária que escolhem a educação online, a maioria dos estudantes online já são profissionais de carreira.

“Temos um movimento muito grande entre adultos, já com carreiras consolidadas, em busca de formação complementar de forma remota. Esse fenômeno é um dos fatores que está impulsionando, rapidamente, o cenário de maior leitura no ambiente digital e também de matrículas para cursos remotos”, explica o especialista.

Alfredo Freitas é pós-graduado em ‘Project Management’ pela Sheridan College no Canadá, graduado em Engenharia de Controle e Automação e Mestre em Ciências, Automação e Sistemas, pela Universidade de Brasília. O renomado profissional tem mais de 15 anos de experiência em Tecnologia e Educação. É atualmente Diretor de Educação e Tecnologia da Ambra University. A Universidade americana é credenciada e tem cursos reconhecidos pelo Florida Department of Education (Departamento de Educação da Flórida) sob o registro CIE-4001. Além disso, a universidade conta com histórico de revalidação de diplomas no Brasil.

Compartilhar No: