Pauta l Brasileiros expatriados aumentam envio de dinheiro para o Brasil, segundo Banco Central

Dados do Banco Central revelam crescimento vertiginoso nas remessas de recursos vindos de Portugal, Reino Unido e Estados Unidos para o Brasil. Consultoria de mobilidade global detectou aumento de 40% na procura por brasileiros interessados em sair do país e prevê que volume de dinheiro vindo do exterior deve aumentar nos próximos anos.

Brasileiros residentes em outros países nunca enviaram tanto dinheiro ao Brasil. Dados do Banco Central mostram que aumentou o volume de remessas internacionais de países da Europa e Estados Unidos com destino ao Brasil. Somente os brasileiros que vivem em Portugal, por exemplo, nos primeiros três meses deste ano, enviaram um total de US$ 76,8 milhões (R$ 391,7 milhões) ao Brasil. É mais que o dobro do observado no mesmo período de 2017, de US$ 33,9 milhões (R$ 172,9 milhões), quando o fluxo de brasileiros para terras lusitanas ganhou ímpeto.

De acordo com os dados do BC, esses valores só são superados pelas remessas oriundas dos Estados Unidos e do Reino Unido, onde as comunidades brasileiras são maiores e estão consolidadas há mais tempo. Para o economista internacional radicado nos EUA há mais de 40 anos, Carlo Barbieri, o fenômeno segue uma tendência ascendente nos últimos anos.

“Nos últimos 10 anos aumentou o número de brasileiros que deixa o país rumo ao exterior de forma mais planejada. Isso significa que, ao chegar no país de destino, estes brasileiros conseguem se posicionar melhor economicamente em menos tempo. Isso facilita com que enviem remessas de dinheiro para ajudar a família ou até mesmo para compor alguma renda e investimentos no Brasil”, explica Barbieri.

Apoio Favorável

A maior consultoria de mobilidade global presente no Brasil, Estados Unidos e Europa, Áquila Oxford Group, detectou aumento de 40% da procura por brasileiros interessados em deixar o país somente nos primeiros seis meses deste ano. A empresa já atuou consultivamente no suporte a mais de 10 mil casos de pedidos de dupla cidadania na europa e conta com mais de 40 anos de apoio a brasileiros interessados em morar e investir nos EUA legalmente.

“O perfil das comunidades brasileiras que vivem no exterior está mudando rápido. Agora, mais informados, os brasileiros estão buscando suporte para sair do país de forma segura e obter vantagens financeiras legais nos países de destino. Sem dúvida, esse melhor preparo prévio para quem deseja imigrar ajuda no sucesso dos planos destes imigrantes. Os números só tendem a melhorar nos próximos anos”, explica Lucas Lima, que é especialista em mobilidade global com 15 anos de experiência e CEO da Áquila Oxford Group.

A consultoria recebe mais de 100 ligações diárias de brasileiros em busca de informações sobre dupla cidadania na Itália, Portugal e outros países da Europa. A empresa acredita que o volume de dinheiro enviado pela comunidade brasileira expatriada deve aumentar expressivamente nos próximos anos.

“Vivemos um boom de pedidos por dupla cidadania na europa por brasileiros. Ao chegar, legalizados nos países europeus, as portas do mercado de trabalho se abrem e os ganhos são também maiores. São brasileiros que estão saindo agora rumo ao exterior e que devem, no curto prazo, começar a enviar dinheiro ao Brasil”, afirma Lucas Lima.

*Lucas Lima é especialista em mobilidade global com 15 anos de experiência. Palestrante expert em cidadania europeia (italiana e portuguesa) e processos de naturalização no exterior. Presidente da multinacional Aquila Oxford Group – a maior consultoria de mobilidade global. Coordena equipes de migração nos EUA, Brasil, Itália e Portugal. Mais informações: AquilaOxfordGroup

Compartilhar No: